CÂNCER DE PELE

O câncer de pele é o mais incidente no Brasil e corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país, segundo dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer). A expectativa do INCA para este ano é de 165.580 novos casos, sendo 85.170 em homens e 80.140 em mulheres.

Tendo como principal causa a exposição excessiva à luz do sol ou das câmaras de bronzeamento, o câncer de pele surge com mais frequência nas áreas mais expostas como face, orelhas, pescoço, couro cabeludo (em calvos), ombros e costas. “Embora tenha alta incidência na população, o câncer de pele não-melanoma tem baixa letalidade e, quando diagnosticado precocemente, tem ­grandes chances de cura”, ressalta o médico oncologista Dr. Alexandre Fonseca.

Algumas características podem ajudar a população a identificar a doença, como lesões que aparecem e persistem ou continuam crescendo no decorrer de semanas a meses, pintas que apresentem mudança de cor ou textura e feridas que não cicatrizam.

Sintomas

Os melanomas podem se desenvolver de uma pinta já presente no corpo ou de uma lesão nova. Apesar da maioria dos casos se manifestarem como uma lesão enegrecida, alguns casos podem não ter essa característica. Uma regra conhecida como do ABCDE pode ser útil para se levantar suspeita em caso de lesões enegrecidas:  A – assimetria da lesão; B – bordas irregulares; C – cores diversas; D – diâmetro maior que seis milímetros e E – evolução (mudanças na pinta ou lesão). Mas é extremamente importante que, na presença de alguma lesão nova ou suspeita, o indivíduo procure avaliação médica específica.

Tratamento

O tratamento para o câncer de pele não melanoma envolve, na maioria dos casos, a cirurgia com a retirada da lesão cancerígena. O tratamento do melanoma é mais complexo e multidisciplinar, e depende do estágio da doença e de características específicas do paciente.

A melhor maneira para reduzir o risco de desenvolver a doença, é reduzir a exposição solar e fazer o uso de protetor solar diariamente, com fator de proteção solar (FPS) 30 ou maior.