ORIENTAÇÃO PSICOLÓGICA

ENTENDA ESSE NOVO MOMENTO

Ao receber o diagnóstico de câncer, raramente pensamos em nos perguntar o que podemos lucrar com essa experiência. Só nos vem a mente o que perdemos. Ficamos confusos, somos tomados pelo medo, ansiedade, tristeza e um sentimento de perda que na verdade nem sabemos onde começa nem onde termina; afinal de contas, estamos lidando com o desconhecido, com um mundo novo. Nesses momentos esquecemos que somos seres humanos cheios de habilidades, e que, dentro de nós existe uma capacidade natural de aprender e evoluir.

Se dê um espaço para descobrir que você é um universo de infinitas possibilidades e livre da pressão de seus papéis habituais e “obrigações”, pode perceber de forma mais clara como está levando sua vida, rever valores, prioridades, além de despertar para a valorização de coisas habituais e de como tem usado seu tempo. Qualquer tipo de crise é um estímulo para ampliar nossa perspectiva e nos tornar mais conscientes de nossas verdadeiras necessidades.

Mantenha o foco, fortaleça na sua capacidade de enfrentar crises, mobilize recursos internos e viva não apenas com o desafio da doença, mas crie suas metas pessoais! Tome consciência do seu próprio potencial para desenvolver sua força em períodos de tensão. Não deixe essa oportunidade passar! A eliminação de sinais e sintomas é apenas parte da solução. Pare para se perguntar o que pode lucrar com essa experiência de uma doença.

Se movimente! Cuide de você, da sua autoestima e lembre-se: você é único, tem seu jeito especial de ser e dessa forma não existe um porquê para se comparar com os outros! Construa sua própria trajetória sem se transformar em um eixo onde tudo e todos giram ao seu redor! Dê um novo sentido! Valorize seus ganhos e seja positivo!

Uma pessoa pode ser encarada como um processo dinâmico, em desenvolvimento. A doença é considerada não somente uma mudança física, mas uma coisa que altera a direção do seu processo individual.

Se aceitarmos que cada um de nós é potencialmente um transformador de experiência, pode haver uma maneira “saudável” de se enfrentar uma crise. Pode haver uma maneira de se utilizar esses eventos comuns da vida como uma indicação para identificar o que já foi superado, para encontrar novas e melhores maneiras de se realizar. As tragédias e dificuldades da vida cotidiana podem ser uma maneira de saber quem somos e como desejamos ser.