DIREITOS E DEVERES DOS PACIENTES E ACOMPANHANTES ONCOMED

Direitos

  • Ser tratado com dignidade, respeito, humanidade e atenção por todos os colaboradores da clínica, sem qualquer forma de preconceito ou discriminação.
  • Ser identificado e tratado por seu nome e sobrenome corretos e não por códigos, números, nome de sua doença ou de forma genérica, desrespeitosa ou preconceituosa.
  • Poder identificar as pessoas responsáveis direta ou indiretamente por seu cuidado, por meio dos uniformes e/ou crachás legíveis.
  • Saber o nome, a categoria profissional e o cargo de quem está prestando a assistência.
  • Ter sua privacidade, individualidade e integridade física asseguradas em qualquer momento do atendimento.
  • Ter acessibilidade a todos os ambientes destinados aos pacientes e acompanhantes, nos casos de deficiência física.
  • Ter assegurado o direito à confidencialidade de suas informações, assim como a preservação da sua imagem e identidade.
  • Ter seus valores e crenças respeitados dentro dos preceitos legais.
  • Estar acompanhado, se assim o desejar, durante o tratamento e consultas, por um familiar ou responsável, assim como indicar formalmente alguém para decidir em seu nome acerca do seu tratamento, caso esteja impossibilitado de fazê-lo.
  • Receber informações claras, objetivas e compreensíveis a respeito da sua doença ou hipótese diagnóstica, procedimentos, medicações, tratamentos e duração prevista destes, bem como os riscos de não realizar o tratamento proposto.
  • Consentir ou recusar, de forma livre, voluntária e esclarecida, após ter recebido adequada informação sobre procedimentos, diagnósticos, planos terapêuticos e avaliações clínicas realizadas.
  • Receber, quando solicitada, toda e qualquer informação sobre os medicamentos que lhe serão administrados, sua origem e prazo de validade.
  • Buscar uma segunda opinião acerca de seu diagnóstico ou tratamento, bem como substituir o médico responsável por seu atendimento a qualquer tempo.
  • Solicitar esclarecimentos a qualquer momento sobre documentos e formulários que lhe sejam apresentados para assinar, de forma a permitir sua compreensão e entendimento para uma opção consciente.
  • Ter seu prontuário elaborado de forma legível, contendo sua identificação pessoal, conjunto de documentos padronizados com informações a respeito de seu histórico médico, início e evolução de sua doença, exames complementares, condutas terapêuticas, descrição dos procedimentos realizados e demais relatórios.
  • Restringir o acesso ao seu prontuário e às informações do seu tratamento, ressalvados os casos de informações compartilhadas com os profissionais a cargo de sua assistência, com as operadoras de planos e seguros de saúde e os acessos necessários para monitoramento e auditoria de qualidade dos atendimentos, assim como nos casos previstos na legislação.
  • Solicitar cópia ou ter acesso a seu prontuário, a qualquer momento, de acordo com a legislação vigente.
  • Ser devidamente orientado e treinado, se necessário, sobre como conduzir seu autocuidado após a alta, na continuidade do tratamento em domicílio.
  • Exigir que a instituição cumpra todas as normas de prevenção e controle de infecção.
  • Expressar suas preocupações e queixas para a instituição, através dos canais de comunicação institucionais disponíveis, e receber as informações e esclarecimentos pertinentes, quando solicitado.

 

Deveres

  • Disponibilizar informações completas sobre seu histórico de saúde, procedimentos cirúrgicos realizados, problemas de saúde vivenciados, utilização de medicamentos ou quaisquer outras substâncias.
  • Obter total conhecimento a respeito do seu tratamento ou designar familiar ou responsável para receber todas as informações.
  • Expressar a compreensão e entendimento das informações recebidas e fazer perguntas em caso de dúvidas.
  • Seguir as recomendações do médico e dos profissionais da equipe multidisciplinar que lhe assiste, respondendo pelas consequências de sua não observância.
  • Responsabilizar-se quando da recusa de tratamento.
  • Respeitar o direito dos demais pacientes, colaboradores e prestadores de serviço, que deverão ser tratados com cortesia.
  • Controlar o volume e conteúdo de sua fala quando estiver nas áreas comuns da clínica.
  • Respeitar o espaço dos demais pacientes e acompanhantes.
  • Quando estiver nas salas ou boxes de medicação, cuidar de sua higiene mantendo as mãos limpas e o ambiente organizado.
  • Utilizar os canais de comunicação institucionais disponíveis para exercer seu direito de realizar reclamações.
  • Zelar pelo patrimônio da instituição colocado à sua disposição.
  • Respeitar a proibição ao consumo de fumo, derivados do tabaco e bebidas alcoólicas nas dependências da instituição.
  • Responsabilizar-se pelos pertences trazidos para a instituição.
  • Comunicar à clínica caso haja alguma impossibilidade de comparecer na data agendada para realização de consultas, retornos e procedimentos.
  • Honrar seu compromisso financeiro com a instituição, saldando ou fazendo saldar as despesas incorridas.
  • Efetuar o pagamento dos procedimentos não custeados pelas Operadoras de Planos Privados à Saúde, independentemente do motivo, ou sem cobertura contratual.

 

Para conhecer os direitos sociais das pessoas com câncer clique aqui